Liturgia Diaria | Acompanhe a Liturgia
Buscar Liturgia:
Liturgia Diária21.04.2017
1º Leitura: Salmo: Evangelho:
Atos 4,1-12 Salmos 117, 1 - 2 117, 4 - 4 117, 22 - 27 João 21,1-14
Dia: 21.04.2017
1º Leitura: Atos 4,1-12
6ª-feira na Oitava da Páscoa

Branco

Leitura do primeiro livro de Atos – Naqueles dias, 1E, enquanto êles falavam ao povo, sobrevieram os sacerdotes, e o magistrado do templo, e os saduceus,2contrariados porque ensinavam ao povo e anunciavam, na pessoa de Jesus, a ressurreição dos mortos.3Prenderam-nos e os meteram no cárcere até o outro dia, pois já era tarde.4Muitos, porém, dos que tinham ouvido a pregação creram; e o número dos fiéis elevou-se a mais ou menos cinco mil.5No dia seguinte reuniram-se em Jerusalém os chefes do povo, os anciãos, os escribas,6com Anás, sumo sacerdote, Caifás, João, Alexandre e todos os que eram da linhagem pontifical.7Colocando-os no meio, perguntaram: Com que poder ou em que nome fizestes isso?8Então Pedro, cheio do Espírito Santo, respondeu-lhes: Chefes do povo e anciãos, ouvi-me:9se hoje somos interrogados a respeito do benefício feito a um enfermo, e em que nome foi ele curado,10ficai sabendo todos vós e todo o povo de Israel: foi em nome de Jesus Cristo Nazareno, que vós crucificastes, mas que Deus ressuscitou dos mortos. Por ele é que esse homem se acha são, em pé, diante de vós.11Esse Jesus, pedra que foi desprezada por vós, edificadores, tornou-se a pedra angular.12Em nenhum outro há salvação, porque debaixo do céu nenhum outro nome foi dado aos homens, pelo qual devamos ser salvos.
- Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: Salmos 117, 1 - 2 117, 4 - 4 117, 22 - 27
Refrão: A pedra que os pedreiros rejeitaram, tornou-se agora a pedra angular.

1. Aleluia. Louvai ao Senhor, porque ele é bom; porque eterna é a sua misericórdia.
2. Diga a casa de Israel: Eterna é sua misericórdia.
4. E vós, que temeis o Senhor, repeti: Eterna é sua misericórdia.
22. A pedra rejeitada pelos arquitetos tornou-se a pedra angular.
23. Isto foi obra do Senhor, é um prodígio aos nossos olhos.
24. Este é o dia que o Senhor fez: seja para nós dia de alegria e de felicidade.
25. Senhor, dai-nos a salvação; dai-nos a prosperidade, ó Senhor!
26. Bendito seja o que vem em nome do Senhor! Da casa do Senhor nós vos bendizemos.
27. O Senhor é nosso Deus, ele fez brilhar sobre nós a sua luz. Organizai uma festa com profusão de coroas. E cheguem até os ângulos do altar.

Evangelho: João 21,1-14

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo João – Naquele tempo, 1Depois disso, tornou Jesus a manifestar-se aos seus discípulos junto ao lago de Tiberíades. Manifestou-se deste modo:2Estavam juntos Simão Pedro, Tomé (chamado Dídimo), Natanael (que era de Caná da Galiléia), os filhos de Zebedeu e outros dois dos seus discípulos.3Disse-lhes Simão Pedro: Vou pescar. Responderam-lhe eles: Também nós vamos contigo. Partiram e entraram na barca. Naquela noite, porém, nada apanharam.4Chegada a manhã, Jesus estava na praia. Todavia, os discípulos não o reconheceram.5Perguntou-lhes Jesus: Amigos, não tendes acaso alguma coisa para comer? Não, responderam-lhe.6Disse-lhes ele: Lançai a rede ao lado direito da barca e achareis. Lançaram-na, e já não podiam arrastá-la por causa da grande quantidade de peixes.7Então aquele discípulo, que Jesus amava, disse a Pedro: É o Senhor! Quando Simão Pedro ouviu dizer que era o Senhor, cingiu-se com a túnica (porque estava nu) e lançou-se às águas.8Os outros discípulos vieram na barca, arrastando a rede dos peixes (pois não estavam longe da terra, senão cerca de duzentos côvados).9Ao saltarem em terra, viram umas brasas preparadas e um peixe em cima delas, e pão.10Disse-lhes Jesus: Trazei aqui alguns dos peixes que agora apanhastes.11Subiu Simão Pedro e puxou a rede para a terra, cheia de cento e cinquenta e três peixes grandes. Apesar de serem tantos, a rede não se rompeu.12Disse-lhes Jesus: Vinde, comei. Nenhum dos discípulos ousou perguntar-lhe: Quem és tu?, pois bem sabiam que era o Senhor.13Jesus aproximou-se, tomou o pão e lhos deu, e do mesmo modo o peixe.14Era esta já a terceira vez que Jesus se manifestava aos seus discípulos, depois de ter ressuscitado.
- Palavra da Salvação

Ver Liturgia de outras Datas

Evangelho
João 6,1-15

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo João – Naquele tempo, 1Depois disso, atravessou Jesus o lago da Galiléia (que é o de Tiberíades.)2Seguia-o uma grande multidão, porque via os milagres que fazia em beneficio dos enfermos.3Jesus subiu a um monte e ali se sentou com seus discípulos.4Aproximava-se a Páscoa, festa dos judeus.5Jesus levantou os olhos sobre aquela grande multidão que vinha ter com ele e disse a Filipe: Onde compraremos pão para que todos estes tenham o que comer?6Falava assim para o experimentar, pois bem sabia o que havia de fazer.7Filipe respondeu-lhe: Duzentos denários de pão não lhes bastam, para que cada um receba um pedaço.8Um dos seus discípulos, chamado André, irmão de Simão Pedro, disse-lhe:9Está aqui um menino que tem cinco pães de cevada e dois peixes... mas que é isto para tanta gente?10Disse Jesus: Fazei-os assentar. Ora, havia naquele lugar muita relva. Sentaram-se aqueles homens em número de uns cinco mil.11Jesus tomou os pães e rendeu graças. Em seguida, distribuiu-os às pessoas que estavam sentadas, e igualmente dos peixes lhes deu quanto queriam.12Estando eles saciados, disse aos discípulos: Recolhei os pedaços que sobraram, para que nada se perca.13Eles os recolheram e, dos pedaços dos cinco pães de cevada que sobraram, encheram doze cestos.14É vista desse milagre de Jesus, aquela gente dizia: Este é verdadeiramente o profeta que há de vir ao mundo.15Jesus, percebendo que queriam arrebatá-lo e fazê-lo rei, tornou a retirar-se sozinho para o monte.
- Palavra da Salvação

Receba nossa newsletter

 

     

Banner

Banner

Catolicanet - Tel: 55 (0xx) 11 5660-6800
Atendimento disponível das 08:00 às 12:00 e das 13:00 às 17:00hs,
exceto Sábados, Domingos e Feriados.

Sobre a Catolicanet Imprensa Contato Política de Privacidade

2017 - Todos os direitos reservados - www.catolicanet.com.br Desenvolvido por: Grupo O.F.