Artigos | Articulistas
Fonte: Côn. José Geraldo Vidigal + Ver Mais Artigo do Autor

Côn. José Geraldo
Sobre o Autor - Etiam metus nunc, tincidunt non viverra non, porta et magna. Proin at fringilla enim. Cras vulputate nunc nec tortor tempor dignissim. Quisque feugiat odio ac lacus placerat scelerisque. Pellentesque Quisque feugiat odio ac lacus placerat scelerisque. Pellentesque Quisque feugiat odio ac lacus placerat scelerisque. Pellentesque
Mariana,MG - Brasil

Epifania do Senhor - 02/01/2018 - 0:00

A solenidade da Epifania do Senhor leva-nos a entrar numa proveitosa dinâmica de progresso espiritual com a vivência das mensagens que oferece (Mt 2,1-12). Os atores deste episódio são o Rei Herodes, os Magos, o Menino Deus e sua Mãe. Aparece um soberano cioso de seu poder disposto a liquidar qualquer rival. seja este criado por sua imaginação, ou seja quem for na realidade. Era um ser inseguro diante de qualquer ameaça. Eis porque perante o relato daqueles que vieram do Oriente patenteia duplicidade, insinceridade e será depois violento, assassinando uma massa de crianças inocentes. Aí uma primeira lição, dado que não se deve nunca agir manipulando os fatos, usando palavras dúbias, dando margens a suposições que são meras ilusões. Herodes, porque fechado em si mesmo, não foi capaz de diagnosticar que Jesus nascera não para ser um Rei terreno, mas o Messias, soberano que salvaria o seu povo, oferecendo-lhe isto sim, um Reino eterno muito melhor do que o efêmero domínio de povos. Os Magos que O procuravam haviam decodificado o sinal de uma estrela e eram movidos por um sublime impulso interior. Por isto foram perseverantes, indagaram. Quando perdem o contato com o astro guia não desanimaram, esperaram contra toda esperança e envidaram todos os esforços para atingirem seu objetivo. O bulício de Jerusalém não os intimidou. Quem ficou perturbado foi Herodes que contaminou toda a cidade e convocou grão-sacerdotes e escribas.  A profecia de Miquéias oferecia uma dica e indicava Belém, terra de Judá, que falava de um Príncipe que regeria o povo de Israel. Alegram-se os Magos e seu júbilo recrudesceu com o reaparecimento da estrela. Legaram então ensinamentos preciosos. Na vida não se pode acomodar ao se receberem as inspirações divinas. Vale sempre a máxima: “Ajuda-te que o céu te ajudará”. Deus oferece oportunidades, mas cabe a cada um agir, fazendo de sua parte para atingir, sabiamente, um final feliz sem se deixar nunca esmorecer perante os contratempos. Porque, os Magos perseveraram chegaram até onde estava o Menino Deus. Não se deixaram tomar pelo pânico ao deparar uma criança vulnerável, pobre, cercada de todo desconforto humano, mas O adoraram e O agraciaram com seus dons. Os caminhos de Deus são imprevisíveis e muitos querem logo resultados estupendos, grandiosos e, por isto mesmo, se revoltam e abandonam a Deus. Não assim obraram os Magos. A novidade do céu não é nunca a novidade da terra. Surge então a figura de Maria  que estava lá para recebê-los. São Mateus nos legou um maravilhoso ensino: “Eles encontraram o Menino com Maria sua Mãe”. Ai do cristão que almeja chegar a Jesus por outra via. Ele veio até nós através desta Mulher bendita, a Cheia de graças, e quer que a Ele nos dirijamos através desta sua Mãe que lá no Calvário se tornaria a Mãe de todos os seus seguidores. Daí o conhecido refrão: Ad Jesum per Mariam - A Jesus por Maria.  Ela nos ensinará sempre a oferecer a seu Filho, como fizeram os Magos o ouro de um grande amor, o incenso de preces fervorosas e a mirra dos sofrimentos cotidianos. Tudo isto com resultados esplendorosos na existência de cada um.  Finalmente, é de se gravar outro grande ensinamento deste episódio: “Os magos voltaram para sua terra por outro caminho”. Herodes tudo faria para matar o Menino Jesus. Nunca se mentaliza demais a necessidade da fuga corajosa das ocasiões que colocam em risco a presença de Deus na alma do cristão. Uma catequese bíblica advinda do que ocorreu nesta visita dos Magos traz para todos o apelo de Jesus à profissão de uma fé esclarecida. A Bíblia é clara: “Quem ama o perigo nele perecerá” (Ecl 3,25), Iluminados por Deus os Magos evitaram os imprevistos do reencontro com o perverso Herodes. Nunca o cristão se convence demais de que é se libertando de tudo que o pode levar a perder a graça santificante, dos atrativos ilusórios do pecado e das seduções das paixões é que pode garantir a salvação oferecida por Jesus. Para conservar a pureza de consciência é preciso a fuga e esta vale mais do que a luta aberta. Já dizia São Jerônimo: “Fujo para não ser vencido”. Saibamos colocar em prática todas estas mensagens da Epifania e, como os Magos, saberemos homenagear sempre a Jesus.

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Articulistas         Catolicanet
Arrependimento e Fé
Solene a declaração de São João Batista:...
Côn. José Geraldo Vidigal 15.01.2018
A voz de Deus
O absoluto de Deus é mistério e comunhão indizíveis, a...
Pe Geovane Saraiva 15.01.2018
E o seguiram...
É muito bom celebrar a trezena de São Sebastião e...
Dom Orani João Tempesta 15.01.2018
Cursos
Buscar Cursos
 
 
Catequese Inclusiva
O Curso on line de catequese Inclusiva, tem como objetivo incentivar os ...

R$65.00


Curso para Catequista
*Cá entre nós* é um convite, um chamado para bater um papo amigo. É a ...

R$68.00


- Curso Bíblico Nível I
- Curso de Comunicação
+ Ver todos os cursos
 

Banner

Catolicanet - Tel: 55 (0xx) 11 5660-6800
Atendimento disponível das 08:00 às 12:00 e das 13:00 às 17:00hs,
exceto Sábados, Domingos e Feriados.

Sobre a Catolicanet Imprensa Contato Política de Privacidade

2018 - Todos os direitos reservados - www.catolicanet.com.br Desenvolvido por: Grupo O.F.