Notícias | Cotidiano
Papa Francisco alerta sobre 3 perigosos fatores que desestabilizam o mundo - 19/05/2017 - 13:26

VATICANO, 19 Mai. 17 / 11:20 am (ACI).- O Papa Francisco identificou como as principais causas da desestabilização política e social em diferentes lugares no mundo três fatores: a economia egoísta, o uso indiscriminado da força e o fundamentalismo religioso.

Francisco disse isso em seu discurso aos embaixadores extraordinários de Cazaquistão, Mauritânia, Nepal, Níger, Sudão e Trinidad e Tobago para a apresentação de suas credenciais.

O Santo Padre indicou que, atualmente, “o cenário internacional está marcado por uma complexidade notável e por densas nuvens. Por isso, exige uma maior consciência nos comportamentos e nas ações necessárias para empreender um caminho de paz que diminua as tensões”.

1. Economia egoísta

“Entre os fatores que agravam os problemas, estão uma economia e uma finança que, ao invés de servir o ser humano concreto, se organizam principalmente para servir a si mesmas e subtrair-se ao controle dos poderes públicos”.

Isto, recordou o Papa, “mantém a responsabilidade do bem comum, mas não tem os instrumentos necessários para moderar os exagerados apetites de poucos”.

2. Uso indiscriminado da força

Por outro lado, continuou Francisco, “adverte-se uma crescente propensão a considerar a força não como último recurso, mas quase como um meio entre os demais, sem uma aprofundada avaliação das consequências”.

3. O fundamentalismo religioso

O terceiro fator que agrava os conflitos, denunciou o Pontífice, é “o fundamentalismo, o abuso da religião para justificar a sede de poder e a instrumentalização do nome de Deus para avançar com todos os meios o próprio desenho da hegemonia”.

Frente a estas degradações e riscos para a paz no mundo, o Santo Padre propôs “responder construindo uma economia e encontrar um financiamento responsável diante do destino do ser humano e das comunidades. Que o homem, e não o dinheiro, volte a ser a finalidade da economia!”.

Também propôs “fazer frente às diferenças com a paciência corajosa do diálogo e da diplomacia, com iniciativas de encontro e de paz, e não com a exibição da força e seu uso precipitado e desconsiderado”.

Finalmente, assinalou que “é indispensável isolar quem quiser transformar a pertença a uma religião em motivo de ódio aos demais”.

“A quem deturpa assim a imagem de Deus, se oponha um empenho conjunto para mostrar que se honra o seu Nome salvando vidas, e não as matando, levando reconciliação e paz, e não divisão e guerra, com a misericórdia e a compaixão e não com a indiferença e a brutalidade”, concluiu.

 

Fonte: Acidigital

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Receba nossa newsletter

 

     

Articulistas         Catolicanet
O que é um amigo para você?
* Por Sandro ArquejadaAmigo, segundo os dicionários, é...
Catolicanet 20.07.2017
Como vencer as distrações na oração
Segundo a clássica definição, “a oração é a...
Côn. José Geraldo Vidigal 19.07.2017
A semente na boa terra
A criatura humana é mais do que nunca é convidada a...
Pe Geovane Saraiva 18.07.2017
Cursos
Buscar Cursos
 
 
Catequese Inclusiva
O Curso on line de catequese Inclusiva, tem como objetivo incentivar os ...

R$65.00


Curso para Catequista
*Cá entre nós* é um convite, um chamado para bater um papo amigo. É a ...

R$68.00


- Curso Bíblico Nível I
- Curso de Comunicação
+ Ver todos os cursos
 

Banner

Catolicanet - Tel: 55 (0xx) 11 5660-6800
Atendimento disponível das 08:00 às 12:00 e das 13:00 às 17:00hs,
exceto Sábados, Domingos e Feriados.

Sobre a Catolicanet Imprensa Contato Política de Privacidade

2017 - Todos os direitos reservados - www.catolicanet.com.br Desenvolvido por: Grupo O.F.